Menu
Busca Qui, 23 de janeiro de 2020
(47) 99975-9521
Saúde

A importância do acompanhamento oftalmológico infantil

De acordo com Organização Mundial da Saúde, oito em cada 10 casos de problemas oculares poderiam ser evitados com diagnóstico precoce

08 novembro 2019 - 13h37Por Júlia Beatriz

O sistema visual do bebê começa a se desenvolver desde a gestação, por isso,  os cuidados são necessários para evitar algumas alterações oculares, que podem decorrer de algumas doenças, como a toxoplasmose. Após o nascimento, um dos exames mais importantes  realizados é o teste do olhinho. Com duração de em média três minutos, o médico poderá detectar condições que precisam ser tratadas ou diagnosticadas com urgência.
 
Segundo uma pesquisa realizada pela Agência Internacional para Prevenção da Cegueira, órgão ligado à Organização Mundial da Saúde, oito em cada 10 casos de problemas oculares poderiam ser evitados com diagnóstico precoce. Por isso, a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica aconselha que os pais acompanhem os filhos de seis em seis meses e, depois dos dois anos de idade, a consulta deve ser realizada anualmente.
 
O médico oftalmologista Daniel Roncaglio Guerra explica que alguns fatores podem ajudar na hora de saber se a criança tem ou não algum problema ocular, como piscar ou ter muita sensibilidade à claridade, presença de olhos vermelhos, coceira nos cílios e pálpebras e dificuldade visual ou de acompanhamento na escola. O doutor também conta quais são os problemas mais comuns na visão da criança. “Problemas muito comuns são alergias oculares, conjuntivites infecciosas e erros refracionais, além de transtornos do sistema lacrimal (que podem causar lacrimejamento)”.
 
Além desses problemas, bebês prematuros apresentam visão mais vulnerável e precisam de mais atenção. “Os prematuros, às vezes, nascem antes de estar completo o desenvolvimento da retina, o que pode ser agravado se houver exposição a altas concentrações de oxigênio. Nesses casos, a retina deve ser avaliada precocemente e frequentemente, até que o desenvolvimento esteja completo”, afirma o Dr. Daniel.
 
Aparelhos eletrônicos
Com as novas tecnologias, crianças estão assistindo mais televisão e mexendo em tablets e celulares.
Uma pesquisa realizada pelo Centro de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), mostra que cerca de 69% das crianças e adolescentes do Brasil, entre nove e 17 anos, utilizam a internet mais de uma vez ao dia. Esse uso em excesso, que acontece desde que a criança é pequena, seja para assistir ou jogar, pode causar grandes problemas na visão.

Aparelhos eletrônicos, se usados frequentemente, prejudicam a visão Crédito: Divulgação

De acordo com Dr. Daniel, o uso de aparelhos eletrônicos frequentemente, pode acabar  prejudicando e forçando os olhos. “Os aparelhos eletrônicos exigem atenção visual constante, forçando exageradamente o mecanismo de acomodação ocular, o que pode causar sintomas a curto prazo, como olhos vermelhos,  dor de cabeça e tonturas, e também a mais longo prazo, como olho seco, agravamento dos erros refracionais e problemas na retina, se houver excessiva exposição a radiações”, explica.
 
Veja a seguir dicas para cuidar da visão das crianças:
 
1- Diminuir o tempo e a frequência de uso de celulares e tablets;
2- Proteger os olhos com óculos escuros e bonés;
3- Praticar atividades físicas;
4- Ter uma alimentação saudável e equilibrada, pois o funcionamento da visão requer muitas vitaminas e uma boa circulação sanguínea;
 
Essas dicas valem para os pais também, pois estarão se cuidando e dando o exemplo ao mesmo tempo.
 
- Dr. Daniel Roncaglio Guerra,
CRM 11236 SC.
Médico Oftalmologista

Deixe seu Comentário

Leia Também

Revista
Vozes: Criando raízes no Brasil
Segurança
Casos de Feminicídio seguem aumentando em Santa Catarina
Saúde
Campanha Dezembro Laranja alerta para o câncer de pele
Entrevista
Desafios de comunicação da ONU
Turismo
Regiões afastadas em Blumenau são novas apostas no turismo
Coletivo
Rede de vizinhos busca melhorar segurança nas ruas e comunidades
Política
Cabem todas as vozes na Câmara?
Coletivo
De onde vêm os nomes das comunidades blumenauenses?
Cidade
Blumenau 2050 renova a esperança de levar a comunidade à Prainha
Agricultura
Vida rural em meio à urbana