Menu
Busca Qua, 25 de novembro de 2020
(47) 99975-9521
Cidade

Após período de flexibilizações, Blumenau volta a registrar alta nos casos de COVID-19

Apesar de aumento no número de casos, gestão municipal segue orientações do Estado e não divulga novas medidas para conter a pandemia

19 novembro 2020 - 17h10Por Thiago Gomes

Entre os dias 8 e 14 de novembro Blumenau teve a semana com mais casos de contaminação registrada desde o início da pandemia, com 1.937 infectados pela Covid-19. Desde o final de julho e início de agosto a cidade de Blumenau está fora do chamado lockdown, em que serviços não essenciais como comércio, por exemplo, são fechados para evitar a propagação da covid-19.

Conforme o aumento e diminuição de pessoas infectadas e taxa de ocupação das unidades de tratamento intensivo nos hospitais e ambulatórios, as flexibilizações se tornam mais ou menos rígidas. Sendo assim, a população tem a opção de escolher entre se manter isoladas ou sair e/ou socializar com amigos e familiares em locais permitidos pelos decretos municipais e estaduais no seu tempo livre, seja em restaurantes, bares, parques entre outros.

Atividades permitidas apesar do aumento dos casos

Para quem opta por sair de casa e curtir as horas de lazer em meio a pandemia, as opções variam de acordo com as flexibilizações que estão em vigor no momento. Desde o início do mês de setembro o governo de Santa Catarina liberou o futebol entre amigos, que vem acontecendo em todo o estado, proporcionando uma opção de lazer em meio a pandemia. Apesar de várias críticas, o intuito das liberações busca permitir que as atividades mencionadas proporcionem renda para os trabalhadores que dependem das áreas citadas para bancarem suas despesas.

Em meio as liberações e proibições que buscam evitar a transmissão do coronavírus, o setor de shows e eventos é exemplo de uma área da economia que sofre continuar ativo. Os profissionais dependem, muitas vezes, da aglomeração de pessoas em festas, cerimônias, convenções e demais eventos relacionados. Em Santa Catarina o nível de risco potencial considerado alto permite a realização de eventos e shows específicos, porém, na região de Blumenau, essas atividades duraram cerca de um mês, já que a região do médio vale do Itajaí voltou para o nível grave de contágio no início do mês de novembro.

Mais leitos de UTI e menor ocupação justificariam medidas

A diferença para a primeira onda de contaminação pelo coronavírus em julho para a que pode estar se iniciando neste mês de novembro, é a ocupação dos leitos de UTI, já que no momento em torno de 30% da capacidade está sendo utilizada, diferentemente dos 80% registrado em julho. A preocupação agora fica para o mês de dezembro, em que várias pessoas devem se deslocar para outros locais para aproveitarem o natal e a chegada de 2021, seja nas confraternizações entre amigos e família ou viagens para as praias, por exemplo.

Outro fato que pode aumentar o nível de contaminação não só na cidade, mas em todo o Brasil, são as eleições, pois o grande número de pessoas se concentrando em um mesmo local para votar dá a chance para que o vírus se espalhe mais rapidamente e atinja um número maior de pessoas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cotidiano
Black Friday e Natal trazem desafios para comércio e consumidores
Empreendedorismo
Instagram como plataforma de vendas: lives impulsionam resultado de lojas físicas
Economia
Colaboratório propõe parcerias entre empresas e universidade
Cultura
Músicos dividem opiniões sobre a relação da arte com a política
Saúde
Síndrome da Visão do Computador: entenda as causas e saiba como se proteger
Tecnologia
Entenda de que forma a tecnologia assistiva atua na educação
Cultura
Banda blumenauense divulga cultura da música anos 80 nas redes sociais
Cotidiano
Adoção de animais durante a pandemia
Empreendedorismo
Empreender em meio à pandemia: por que não?
Cidade
Casos de coronavírus aumentam em Blumenau perto das eleições