Menu
Busca Sb, 14 de dezembro de 2019
(47) 99975-9521
Comunidade

Catarinenses se unem para fazer um Natal melhor através da solidariedade

Projeto solidário arrecada roupas e alimentos para famílias carentes no final de ano

11 novembro 2019 - 13h30Por Rebeca Nogueira

Empatia é saber se colocar no lugar dos outros, e a Letícia Ferreira sabe muito bem como fazer isso.  Depois de enfrentar uma luta contra um câncer  começou a ver as coisas de uma forma diferente e a valorizar as pequenas coisas que a vida proporciona. O projeto Uma andorinha só não faz verão começou após uma conversa com uma amiga. ‘’Nós estávamos falando a respeito do quanto temos e não damos o valor devido. E quantas pessoas passam por necessidades básicas ‘’ avalia Letícia. 

O projeto começou a quatro anos, depois de uma postagem feita por Letícia em suas redes sociais pedindo arrecadações de toucas e lenços para os pacientes oncológicos de quimioterapia do hospital de Lages. Mais tarde, outros projetos começaram a crescer.

Letícia Ferreira Idealizadora do projeto. Foto: Arquivo Pessoal 

Neste ano para dar o um Natal mais digno para pessoas carentes, Letícia começou a campanha Um Natal feliz. O objetivo é arrecadar donativos como alimentos, produtos de higiene, limpeza e alimentos não perecíveis. Os donativos serão montados em cestas básicas  e distribuídos para as famílias catarinenses de baixa renda. 

Infelizmente a realidade de famílias que passam fome é mais próxima do que parece. "Tenho várias amigas professoras da rede pública que convivem diariamente com uma realidade infeliz, socialmente falando’’, lamenta a idealizadora do projeto. Mas, felizmente existem várias pessoas que se sensibilizam com o projeto e se voluntariam para fazer ele crescer.
 
Atualmente, Letícia não sabe dizer quantas pessoas são voluntárias no projeto, mas tem a certeza de  que todos eles têm o mesmo objetivo: Fazer o mundo um lugar melhor. Acredita que solidariedade é você doar o que te faz bem e não a roupa que não serve mais ou o sapato que saiu de moda.  "Acredito que bem mais valioso que uma grande conta bancária, um carro do ano, uma enorme casa. O legado que quero deixar para os meus, é que vim sem nada e voltarei sem nada. Quero que as pessoas se lembrem de mim pelo que fiz, e não pelo que deixei’’, fala Letícia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Revista
Vozes: Criando raízes no Brasil
Segurança
Casos de Feminicídio seguem aumentando em Santa Catarina
Saúde
Campanha Dezembro Laranja alerta para o câncer de pele
Entrevista
Desafios de comunicação da ONU
Turismo
Regiões afastadas em Blumenau são novas apostas no turismo
Coletivo
Rede de vizinhos busca melhorar segurança nas ruas e comunidades
Política
Cabem todas as vozes na Câmara?
Coletivo
De onde vêm os nomes das comunidades blumenauenses?
Cidade
Blumenau 2050 renova a esperança de levar a comunidade à Prainha
Agricultura
Vida rural em meio à urbana