Menu
Busca Qua, 25 de novembro de 2020
(47) 99975-9521
Tecnologia

Como a tecnologia ajuda a enfrentar a pandemia do novo coronavírus

Soluções tecnológicas ajudam empresas, escolas e universidades, produtores culturais e população a enfrentar a crise provocada pela COVID-19

29 outubro 2020 - 17h10Por Natiele de Oliveira

Você já imaginou enfrentar o novo coronavírus sem o uso da tecnologia? Além de proporcionar entretenimento, a tecnologia é um recurso fundamental na busca por soluções e estratégias que minimizem os impactos da pandemia.

O uso da tecnologia, que já era disseminado e crescente antes da COVID-19, se tornou essencial nesse momento pois possibilita o home office, as compras online, o estudo remoto, a criação de aplicativos com informações sobre o coronavírus, além da utilização de aparelhos que auxiliam no combate à doença. 

De acordo com o professor Dr. Moisés Cardoso, quase toda a tecnologia que está sendo utilizada agora já existia. "O que aconteceu foi a ressignificância do seu uso. A população conseguiu adotar ferramentas digitais para uma necessidade decorrente da pandemia. Como exemplo podemos citar as vídeo-chamadas. Elas existem desde a época do MSN, mas não eram muito comuns, o uso da voz predominava. Mas com o distanciamento social, as chamadas por vídeo ajudam a amenizar a saudade entre as pessoas. Nesse contexto, essas outras tecnologias caíram nas graças dos usuários", explica Cardoso.

Empresas utilizaram a tecnologia para continuarem suas atividades


No meio de todo o cenário caótico trazido pela COVID-19, uma medida essencial para que muitas empresas continuassem operando foi a adaptação dos trabalhadores ao home office. Deste modo, seguindo as medidas de prevenção estabelecidas pelos órgãos de saúde, os profissionais utilizaram a tecnologia para realizar suas atividades direto de suas casas. 

“Desde o início da pandemia, trabalhamos com o home office. Mantivemos a loja fechada fisicamente, porém, graças à tecnologia, não paramos de vender. Agora mesmo atendendo de portas abertas, continuamos vendendo online”, destaca Maria Eduarda Boaventura, proprietária da loja Enxame Colaborativo. 

Esse modelo de trabalho deve crescer ainda mais após a pandemia, segundo especialistas do mercado de trabalho. De acordo com o estudo “Tendências de Marketing e Tecnologia 2020: Humanidade redefinida e os novos negócios”, o home office pode aumentar em 30% nos próximos anos. 

A loja Enxame Colaborativo já tinha o Instagram como um grande aliado nas vendas, mas a dona da loja conta que eram poucas as vezes que a venda era finalizada pela rede social. “Com a pandemia, nós criamos nosso site e aí sim começamos a ter vendas online. O site serviu como uma grande vitrine da loja enquanto ela esteve fechada”, declara Maria.  

Soluções tecnológicas beneficiam também as área da saúde e da educação


Fora todo o auxílio que a tecnologia está proporcionando no combate ao coronavírus, ela também está minimizando idas desnecessárias até os hospitais. A telemedicina foi regulamentada pelo governo brasileiro e é uma forma segura de fornecer assistência médica e proteger médicos, enfermeiros e pacientes de uma possível contaminação do novo coronavírus. 

Já na área de educação, aplicativos de videoconferência são usados por professores e alunos e permitem dar continuidade às aulas mesmo à distância. Uma das ferramentas utilizadas durante a pandemia é a do Microsoft Teams, que é utilizado pela Universidade Regional de Blumenau (FURB) e tem diversos recursos de apoio à educação desenvolvida de maneira remota. Além da plataforma de estudo remoto, a Microsoft criou um mapa que mostra dados atualizados sobre o avanço da doença em todo o mundo. 

A tecnologia como forma de entretenimento


Com a tecnologia também foi possível a realização das famosas livesque viraram uma forma de entretenimento durante a quarentena. Inúmeros artistas seguem transmitindo seus shows pela internet, direto de suas residências ou de outros espaços planejados para estas transmissões. Além de entreter o público durante suas apresentações, alguns artistas estão arrecadando doações para ajudar no combate ao coronavírus 

A dona da loja Enxame acredita que sem a internet as empresas sofreriam mais com a pandemia. "Sem dúvidas sofreríamos muito mais sem a tecnologia, já que seria mais difícil e mais caro divulgar a forma com a qual estávamos trabalhando. A internet foi de extrema importância para passarmos pelos períodos de isolamento social”, afirma.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cotidiano
Black Friday e Natal trazem desafios para comércio e consumidores
Empreendedorismo
Instagram como plataforma de vendas: lives impulsionam resultado de lojas físicas
Economia
Colaboratório propõe parcerias entre empresas e universidade
Cultura
Músicos dividem opiniões sobre a relação da arte com a política
Cidade
Após período de flexibilizações, Blumenau volta a registrar alta nos casos de COVID-19
Saúde
Síndrome da Visão do Computador: entenda as causas e saiba como se proteger
Tecnologia
Entenda de que forma a tecnologia assistiva atua na educação
Cultura
Banda blumenauense divulga cultura da música anos 80 nas redes sociais
Cotidiano
Adoção de animais durante a pandemia
Empreendedorismo
Empreender em meio à pandemia: por que não?