Menu
Busca Qua, 12 de agosto de 2020
(47) 99975-9521
Pomerode

Conheça a Nugali: A marca de chocolates pomerodense que está conquistando o mundo

A empresa prioriza o cacau brasileiro e ingredientes benéficos para a saúde na produção dos seus produtos

02 dezembro 2019 - 14h00Por Fernanda Tenfen

O casal de engenheiros Maitê Lang e Ivan Blumenschein vivia fazendo viagens internacionais a trabalho e os colegas da empresa, sabendo disso, encomendavam chocolates de diversas nacionalidades para o casal trazer. Graças a um acidente com as barras de chocolate, que sujaram todos os pertences que estavam dentro da mala, Maitê decidiu parar com a função de transportadora e ir atrás de uma marca nacional que fabricasse bombom de qualidade. A empresária não achou o produto ideal e decidiu abrir a própria fábrica junto com o marido.

Com 15 anos de vida, a Nugali conquistou o Brasil, mas também o mundo.  Pelo segundo ano consecutivo em 2017 a empresa conquistou a prata no International Chocolate Awards, em 2018 mais uma vitória e esse ano leva um bronze na competição. Graças a esses prêmios, a Nugali exporta para o Japão, Emirados Árabes, França, Estados Unidos e Peru. Porém, o casal espera levar ouro na próxima edição do evento.

Para os sócios a parte mais difícil foi encontrar o cacau perfeito que fosse produzido no Brasil. Foram testados vários produtos nacionais e estrangeiros até chegar à parceria com fazendas da Bahia e do Pará. Os proprietários acompanham todo o processo de produção desde plantio até a chegada do produto nas lojas. São necessárias 34 toneladas de cacau por ano para atender a demanda.

Para aprimorar o produto o casal visitou várias fábricas de produção artesanal na Europa, mas ninguém revela o truque por trás do produto. Com o tempo, Maitê Lang descobriu que a qualidade do insumo é importante para um chocolate premiado. Além disso, é necessário garantir o controle da umidade e da acidez. A fermentação é um dos principais processos da produção. Se levar entre 5 e 7 dias, o chocolate ficara mais leve, com toque cítrico. Depois desse período, o produto ganha notas amadeiradas. Após as amêndoas fermentadas chegarem na fábrica, uma barra de chocolate demora 10 dias para ser embalada e chegar no consumidor final.

A empresa produz seus chocolates da forma mais natural possível, sendo isso seu principal diferencial. As barras com mais de 60% de cacau não levam leite ou outro produto de origem animal. A massa de cacau, adição açúcar e extrato de baunilha são feitos artesanalmente na fábrica, com favas importadas de Madagascar. O corante também é natural, feitos a base de urucum, de beterraba ou espinafre.

Um dos produtos de maior sucesso de vendas é o tablete de 70% cacau e a linha brasilidade, que aposta na mistura dos chocolates Nugali com ingredientes brasileiros. A empresa quer criar produtos genuinamente brasileiros e não europeus como os chocolates com avelãs. O processo de testes para a criação de um novo produto pode levar um ano.

A Nugali planeja a construção de uma nova fábrica em Pomerode que tem um investimento em torno de 10 milhões. Com o objetivo de não apenas ampliar a produção, a estrutura contara com uma estufa em enxaimel e com visitas guiadas para ajudar no turismo da cidade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial
Identidades de Blumenau
Esporte
Blumenau já foi rica em estádios
Desafios
O novo modo de criar conteúdo em tempos de pandemia
Cultura
Participação feminina na cultura cervejeira
Coronavírus
Esporte blumenauense têm dificuldades para arcar com os compromissos
Trânsito
Empoderamento feminino sobre rodas
Coronavírus
Jornalismo na Pandemia: a atuação de jornalistas catarinenses pelo mundo
Mulheres na política
Catarinenses ainda têm baixa representatividade e apoio político
Esporte
Futebol em Blumenau: perspectivas para uma cidade sem estádios
Cultura
Ayahuasca em SC: difusão de chá amazônico servido em rituais ganha força no Estado