Menu
Busca Qua, 12 de agosto de 2020
(47) 99975-9521
Entretenimento

Empreendedorismo em podcast: quem faz o Donas da [email protected]#$% Toda

Projeto das jornalistas Larissa Guerra e Marina Melz completa um ano em maio de 2020 dando voz para mulheres empreendedoras

15 maio 2020 - 14h10Por Júlia Laurindo

Larissa Guerra e Marina Melz são amigas desde a faculdade de jornalismo. Depois da formatura, Marina seguiu como empreendedora e trabalha com assessoria. Larissa, além de jornalista com anos de experiência na área, locutora de rádio, também é chefe de cozinha, sommelier e empreendedora.

Em maio de 2019, depois das amigas conversarem e desabafarem sobre as dificuldades de empreender, elas decidiram começar o podcast Donas da [email protected]#$& Toda. No programa elas falam sobre empreendedorismo feminino, trazem informações sobre a área e promovem conversas de acolhida para outras mulheres.

Um ano de experiências com pouco mais de 40 programas produzidos


Em um ano de existência do podcast, já são mais de 40 programas produzidos. Cada nova edição conta com a participação de mulheres empreendedoras que compartilham suas experiências nas mais diversas áreas. Os assuntos abordados contemplam ansiedades, inseguranças, medos enfrentados, mudança de carreira, parcerias e autoestima no ramo. Em 2020, com a pandemia de coronavírus chegando ao Estado, foi criada uma série especial sobre o assunto.

"Estamos vivendo um momento muito legal, principalmente por causa das trocas com as pessoas. Recebemos feedbacks muito legais de pessoas que gostam, curtem, que se identificam e se sentem menos sozinhas ouvindo sobre o que falamos. Isso é muito especial. Também se reflete nos números e na marca. Nas últimas semanas nós ficamos na home do Spotify como um dos podcasts indicados. São coisas pequenas, mas para a gente tem um significado muito grande", comenta Marina.

O podcast Donas da [email protected]#$& Toda é distribuído nas principais plataformas de streaming do país. Quando criaram o podcast, Marina e Larissa tiveram o intuito de quebrar o eixo Rio-São Paulo e trazer o tema do empreendedorismo para cidades menores, que possuem diferenças e dificuldades próprias na comparação com os grandes centros. 

Cerveja comemorativa


Durante a 12ª edição do Festival Brasileiro da Cerveja, Marina e Larissa lançaram uma cerveja Catharina Sour na segunda categoria com mais inscritos da competição. Concorrendo com 175 rótulos, as amigas empreendedoras ganharam o prêmio com seu exemplar. A produção feita por elas em comemoração ao primeiro ano do podcast foi desenvolvida em parceria com a cervejaria Antídoto.

"A gente não imaginava (que poderia ganhar o prêmio no concurso). A gente sabia que a cerveja tinha ficado boa, gostamos muito dela, mas não tínhamos noção de que ela poderia ser premiada. Ainda mais com a medalha de ouro nesse estilo, a Catharina Sour. (Esse) foi o segundo estilo com maior número de cervejas inscritas", observa Marina.

Como Larissa é sommelier de cervejas, ela sempre teve vontade de participar da produção da bebida. Contribuiu para o sucesso do lançamento o fato de Marina possuir anos de experiência na assessoria de eventos da área. Para ganhar o primeiro prêmio no Festival Brasileiro da Cerveja, a produção da bebida pelas empreendedoras começou em 2019.

"A nossa ideia de criar a cerveja do Donas foi uma construção de várias mãos. (Isso) porque a gente não domina essa parte de produção (cervejeira). O meu relacionamento é mais nessa parte de sommelieria, de gastronomia, e a Marina sempre esteve no meio do ramo cervejeiro por conta da assessoria" explica Larissa.

A cerveja Catharina Sour que ganhou o prêmio é feita com abacaxi, alecrim e pimenta rosa. A bebida apresenta IBU (escala de amargor que varia de 0 a 120) 2 e teor alcóolico de 4,1%.

A cerveja comemorativa do podcast criada por Larissa e Marina ganhou um dos prêmios mais disputados do festival. Foto: Divulgação/TAL

A cerveja comemorativa do podcast criada por Larissa e Marina ganhou um
dos prêmios mais disputados do festival. Foto: Divulgação/TAL


Na edição de 2020, o Festival Brasileiro da Cerveja reuniu 27.785 visitantes e contou com 100 expositores. O Concurso Brasileiro de Cervejas em que Larissa e Marina concorreram foi o maior da história: 634 marcas concorreram com 3.284 amostras de cerveja julgadas por jurados nacionais e internacionais. No total, 203 medalhas foram entregues na competição coordenada pela Escola Superior de Cerveja e Malte.

Marina começou a assessorar o evento em 2012. Na edição de 2020, além de seguir fazendo a assessoria de imprensa do festival, ela participou da premiação e apresentou categorias juntamente com Larissa. No episódio 35 do podcast, que você pode acessar clicando no link abaixo, as meninas contaram um pouco mais de sua história com a bebida e trouxeram depoimentos de mulheres da área. Confira o episódio:

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial
Identidades de Blumenau
Esporte
Blumenau já foi rica em estádios
Desafios
O novo modo de criar conteúdo em tempos de pandemia
Cultura
Participação feminina na cultura cervejeira
Coronavírus
Esporte blumenauense têm dificuldades para arcar com os compromissos
Trânsito
Empoderamento feminino sobre rodas
Coronavírus
Jornalismo na Pandemia: a atuação de jornalistas catarinenses pelo mundo
Mulheres na política
Catarinenses ainda têm baixa representatividade e apoio político
Esporte
Futebol em Blumenau: perspectivas para uma cidade sem estádios
Cultura
Ayahuasca em SC: difusão de chá amazônico servido em rituais ganha força no Estado