Menu
Busca Sex, 05 de junho de 2020
(47) 99975-9521
Literatura

Escritor blumenauense é selecionado como finalista do Prêmio Jabuti

Por sua obra "Enclave", Marcelo Labes concorre ao maior prêmio de literatura do país

13 outubro 2019 - 13h00Por Júlia Beatriz

Na literatura, um poema expressa pensamento e sentimentos de quem está escrevendo, e é isso que o escritor blumenauense Marcelo Labes, busca passar em cada verso, que além de transmitir seus sentimentos, traduz o que está acontecendo no Brasil, a realidade vivenciada todos os dias.

Pode-se dizer que a história de Marcelo começou cedo, em um dia de aula de Língua Portuguesa, no ano de 1995, onde escreveu seu primeiro poema. Desde lá, o interesse cresceu mais, até que resolveu conhecer a tradição literária de Blumenau e publicar seu primeiro livro, há 11 anos. “Parece que não pode haver uma história, mas uma sequência de histórias minhas na literatura e da literatura para comigo”, comenta o escritor.

Com nove obras publicadas, entre elas Enclave (Patuá, 2018), finalista do Prêmio Jabuti, mais tradicional prêmio literário do Brasil, o escritor conta que cada livro tem um momento marcante em sua história na literatura: “Quando publiquei meu primeiro livro, achei que seria lido, interpretado, resenhado. Isso só foi acontecer sete anos depois, com a publicação do Porque sim… Já O filho da empregada teve uma importância interna bem maior, já que exorcizei alguns demônios ali. Trapaça foi um livro publicado via financiamento coletivo e me abriu muitas portas”. 

Livro Enclave, de Marcelo Labes
Foto: Divulgação Marcelo Labes

A obra Enclave é um livro-manifesto, com edição de Eduardo Lacerda, trazendo como assuntos principais o racismo e o fascismo. Quando avisado que seu livro foi um dos finalistas do Prêmio Jabuti, Marcelo não conseguiu conter a alegria e gratidão pelo seu livro ser reconhecido em um prêmio tão importante para a Literatura. “Dei um berro, abri um sorriso, abracei minha companheira, fui abraçado, recebi os parabéns e estou até agora sob o impacto de que Enclave foi lido com atenção pelos jurados, que viram nele um bom livro de poemas”, conta.

“Quando escrevo ao computador, faço isso na sala de casa, à mesa, com uma xícara de café e um cigarro aceso. Quando a urgência é manual, não interessa o lugar: papel e caneta à mão, sempre”

Marcelo Labes

Entre experiências no dia a dia, o escritor busca sempre guardar imagens, falas, cenas e sons, para utilizar mais tarde em algum poema. “Como tenho algumas linhas de escrita, procuro sempre “guardar” essas imagens em gavetas diferentes. Interessante é quando as referências se cruzam, as linhas de interesse se invadem, e o texto sai plural. Escrever, no entanto, é sempre um processo catártico. Aquelas referências todas fazem seus vínculos e o que precisa ser dito, é dito. Não gosto da ideia de iluminação, de que o poeta e o escritor são serem que são iluminados e escrevem. Mas gosto de pensar que o texto é quem me ilumina. O que devo fazer, neste caso, é permitir enxergar essa luz”, conclui Marcelo.

Obras

  • Falações (2008, EdiFurb);
  • Porque sim não é resposta (Hemisfério Sul/Antítese, 2015);
  • O filho da empregada (Hemisfério Sul/Antítese, 2016);
  • Trapaça (Oito e Meio, 2016);
  • Enclave (Patuá, 2018);
  • O poeta periférico (Edição do autor, 2018);
  • Paraízo-Paraguay (Caiaponte, 2019);
  • Antissonetos & outras formas (Edição do autor, 2019);
  • Poemas de Condomínio (Edição do autor, 2019).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esporte
Futebol em Blumenau: perspectivas para uma cidade sem estádios
Cultura
Ayahuasca em SC: difusão de chá amazônico servido em rituais ganha força no Estado
Rede Social
Mães no Instagram: histórias compartilhadas e a criação de uma comunidade
Esporte
Coronavírus: As dificuldades da imprensa esportiva do Vale do Itajaí
Empreendedorismo
Mulheres empreendedoras: conheça histórias inspiradoras de lideranças do Vale do Itajaí
Perfil
Quebrando paradigmas: conheça a história da bombeira militar Carolina
Coronavírus
Jornalismo na Pandemia: o cotidiano dos profissionais da área em SC
Entretenimento
Empreendedorismo em podcast: quem faz o Donas da [email protected]#$% Toda
Podcast
Podcasts para ouvir durante a quarentena
Comércio
Comércio de rua abre as portas com restrições no atendimento