Menu
Busca Ter, 22 de outubro de 2019
(47) 99975-9521
Segurança

Mobilidade é um direito de todos

Blumenau vem tentando se estruturar para melhorar o deslocamento de pessoas portadoras de deficiência

01 outubro 2019 - 13h43Por Marcelo Santiago

De acordo com o Relatório de Diagnóstico presente no Plano de Mobilidade Urbana de Blumenau, “A proposta de melhoria das calçadas está diretamente envolvida com a qualidade do espaço urbano e o transporte a pé, tanto que é também uma ação de favorecimento à inclusão social e melhoria da mobilidade e acessibilidade urbana, pois permitem deslocamentos mais confortáveis e seguros para cadeirantes, idosos e pessoas portadoras de deficiências motoras”. 

É com este intuito que o município está buscando apresentar alternativas de mobilidade e ações conjuntas com empresas que prestam serviço de transporte para os diversos públicos com alguma deficiência física. Nos dias 13 e 20 de setembro, os motoristas e cobradores da Blumob tiveram a oportunidade de receber orientações de como atender pessoas com algum tipo de restrição de mobilidade, seja ela visual ou motora.  A iniciativa é importante, considerando que Blumenau conta com uma frota de 232 ônibus (sendo 12 reservas) e todos são adaptados para portadores de deficiência física.

Outra medida que já está sendo implementada é circulação nas ruas de um táxi especial para atender as necessidades das pessoas com deficiência física. Trata-se de um veículo que foi adaptado com uma rampa e espaço para cadeiras de rodas. O veículo funciona com as mesmas taxas e tarifas. Além do espaço para o cadeirante, também dispõe de assentos para mais dois passageiros. 

Ainda segundo o Plano de Mobilidade Urbana, destacado na Política Municipal de Desenvolvimento Urbano, reforça o comprometimento de acessibilidade com o cidadão. “Promover a eliminação de barreiras que limitam ou impeçam o acesso, a liberdade de movimento e a circulação com segurança nos espaços de uso público, além de ações de urbanização de vias, calçadas, vias cicláveis, rebaixamento de guias e sarjetas nas travessias e cruzamentos, implantação de piso tátil, priorizando os ciclistas, pedestres e em especial as pessoas com deficiência ou com restrição de mobilidade”. 

Direito à acessibilidade. Foto: Marcelo Santiago.

Contudo, há um caminho a percorrer, quando se fala em acessibilidade para este público. Blumenau ainda requer de mais ruas e avenidas adaptadas para as diversas necessidades individuais, como por exemplo, placas de rua em braile ou aviso sonoro nos semáforos, ambos voltados aos cegos. 

Em uma audiência pública realizada em julho de 2016, debateu-se alguns pontos de melhorias. Dentre eles, foi citado que 7% das calçadas analisadas em levantamento, apresentam características que possibilitam o trânsito de pessoas em cadeiras de rodas de maneira autônoma, sem a necessidade de outro indivíduo para ajudá-las.  Demonstrando, a grande necessidade de melhorias em vários aspectos, não apenas acessibilidade, mas também segurança, atratividade visual, conforto, manutenção e continuidade, como o próprio levantamento apontou.

Arte: Secretaria de Planejamento Urbano
Arte: Secretaria de Planejamento Urbano
Arte: Secretaria de Planejamento Urbano

Deixe seu Comentário

Leia Também

Projeto Social
Liga Super-Ação realiza trabalho voluntário em Blumenau
Terceira Idade
Atividade física traz saúde e inclusão social para a terceira idade
Doação
Referência no estado, Blumenau se torna a capital de Transplantes
Música
Conheça a história do guitarrista blumenauense Mazin Silva
Prevenção
O Medo das vacinas e a falta de abastecimento nos postos de saúde
Festas de Outubro
Casas noturnas e restaurantes mudam suas programações durante a Oktoberfest
Inclusão
Parajasc evidenciam força do paradesporto de Santa Catarina
Segurança
Violência doméstica impulsiona iniciativas de combate em Blumenau
Mobilidade Urbana
Uso de patinetes e bicicletas elétricos ganha força nas grandes cidades
Saúde
Jaraguá do Sul implementa projeto voltado a qualidade de vida da comunidade