Menu
Busca Qua, 12 de agosto de 2020
(47) 99975-9521
Comunidade

Movimento Mãos Dadas atua na comunidade do Morro Dona Edith

Projeto voluntário vem crescendo e despertando ainda mais o interesse de moradores

05 dezembro 2019 - 01h18Por Isabella Cremer e Júlia Laurindo

Inspirado pela “Operação Mãos Dadas”, da Polícia Militar de Blumenau, iniciada no mês de agosto, um grupo de moradores da região do Morro Dona Edith começou o "Movimento Mãos Dadas". O projeto voluntário tem o intuito de promover ações de revitalização urbana e desenvolvimento infantil, mobilizando e atraindo os moradores que possuem maior vulnerabilidade econômica e social, para se unirem e ajudar ao próximo e a sua própria comunidade. 

 

Os organizadores do movimento são o policial militar Thiago Montibeller, o advogado Leonardo Busnello e a advogada Bruna Busnello. Eles idealizaram o projeto para cativar mais pessoas a ajudar ao próximo, principalmente nas áreas da região que possuem maior vulnerabilidade econômica e social. "O trabalho do movimento vem para complementar a ação do Estado, promovendo ações de revitalização urbana e desenvolvimento infantil, pois acreditamos que a melhor estratégia para reduzir a violência no médio e longo prazo é investir na educação de base. Por isso, os integrantes do movimento têm preocupação especial com as crianças e jovens”, explica Thiago.

 

Após realizar uma visita técnica no Morro Dona Edith, os organizadores e voluntários do projeto, Milena, José Carlos, Leonardo e Mateus analisaram e listaram, através da observação e ouvindo a população, as principais demandas e necessidades dos moradores da região. Entre os apontamentos estão os entulhos acumulados, os pontos com falta de saneamento básico,  o risco que casas abandonadas e parcialmente demolidas representam, a falta de calçadas e o mato crescendo sobre as vias públicas. 

 

Com base no relatório elaborado após a visita, a equipe já realizou duas ações no local, incluindo limpeza urbana e roçada, além das cobranças às instituições públicas para que resolvessem muitos dos problemas listados. “Estamos acompanhando as ações do poder público na localidade e buscando mais apoio e recursos para continuar realizando melhorias na região”, acrescenta Thiago.

 

Em relação ao desenvolvimento infantil, o plano do grupo é adotar um direcionamento à educação. Com eventos em centros de educação infantil, escolas e igrejas, o movimento pretende conscientizar as crianças e a comunidade quanto à importância dos espaços públicos, de convivência e lazer, além de incentivar os alunos a irem à escola.“É muito gratificante ajudar a tornar nosso mundo um lugar melhor para se viver. Mesmo nas mínimas ações, o sentimento de pertencimento à comunidade e de ajudar ao próximo é maravilhoso”, avalia Thiago.

 

Inspiração 

 

A operação Mãos Dadas, realizada pela Polícia Militar de Blumenau, tem o objetivo de combater o tráfico de drogas e trabalhar na diminuição da criminalidade na região, já que o Morro Dona Edith possui o maior índice criminal da cidade. Busca também ampliar o acesso da comunidade a serviços públicos e reforçar ações sociais, aumentando a qualidade de vida das pessoas que moram na região. 

 

A Operação é apoiada por outros órgãos e instituições do município, como a Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina), o Deap (Departamento Estadual de Administração Prisional), o Presídio Regional de Blumenau, a Fundação de Esportes Municipal, a Secretaria de Desenvolvimento Social, o Poder Judiciário e a Escola Conselheiro Mafra.

 

A partir dessas parcerias e da presença da polícia, instalada em uma base móvel 24 horas por dia, algumas mudanças já foram registradas na região. De acordo com balanço realizado pela Polícia Militar de Blumenau, desde o início da operação, com um maior policiamento da área do Morro Dona Edith, o número de furtos caiu 12% e o de roubos, 40%. 

 

Os detentos do Presídio Regional de Blumenau realizaram um trabalho de revitalização das ruas, com limpeza, roçada e pintura dos meios-fios. Além disso, outras ações foram implantadas desde que a operação iniciou, como a substituição de lâmpadas queimadas e quebradas dos postes de luz, pela Celesc, e entrega de livros às crianças da comunidade, pelo programa “Patrulha da Leitura”.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial
Identidades de Blumenau
Esporte
Blumenau já foi rica em estádios
Desafios
O novo modo de criar conteúdo em tempos de pandemia
Cultura
Participação feminina na cultura cervejeira
Coronavírus
Esporte blumenauense têm dificuldades para arcar com os compromissos
Trânsito
Empoderamento feminino sobre rodas
Coronavírus
Jornalismo na Pandemia: a atuação de jornalistas catarinenses pelo mundo
Mulheres na política
Catarinenses ainda têm baixa representatividade e apoio político
Esporte
Futebol em Blumenau: perspectivas para uma cidade sem estádios
Cultura
Ayahuasca em SC: difusão de chá amazônico servido em rituais ganha força no Estado