Menu
Busca Sex, 05 de junho de 2020
(47) 99975-9521
Esporte

Paradesporto escolar de Blumenau é referência nacional

O projeto é destaque na formação de atletas por meio do esporte nas escolas

29 outubro 2019 - 13h30Por Marcelo Santiago

O Paradesporto Escolar de Blumenau é referência em ações de inclusão para crianças e jovens com deficiência. Além disso, revela grandes atletas de diversas modalidades e categorias esportivas. Somente no início deste ano, cinco atletas foram convocados para o Camping (treinamento intensivo), em São Paulo/SP, que é promovido pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB).

Nos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina 2019 (Parajasc), Blumenau obteve a quarta colocação. A cidade também é responsável por enviar o maior número de atletas para a seleção catarinense na disputa das Paralimpíadas Escolares, maior competição estudantil paraolímpica do mundo.

A exemplo do que já ocorreu nos Jogos Escolares Paradesportivos de Santa Catarina (Parajesc), disputado em Julho deste ano, quando Blumenau levou 85 atletas, sendo a maior delegação do estado.

Criado em 2011, o projeto conta com o apoio da Prefeitura, por meio de sua Secretaria de Educação (SEMED) e vêm ganhando destaque no cenário nacional em função do trabalho que realiza.Tanto que, a cidade hoje é exemplo nacional de política pública de inclusão de pessoas com deficiência.

O Ministério do Esporte incluiu, neste ano, a Prefeitura de Blumenau, no programa de captação de recursos, através da Lei de Incentivo ao Esporte – Lei 11.438/2006, que permite que empresas e pessoas físicas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos sociais e esportivos.

As empresas podem investir até 1% e as pessoas físicas, até 6%. Todo o valor arrecadado do programa é utilizado para a manutenção e o aperfeiçoamento das atividades desenvolvidas, que beneficiam aproximadamente 450 alunos em 65 pólos distribuídos pelo município.
Os números a seguir, retratam o crescimento do paradesporto escolar nos últimos anos em Blumenau/SC, proporcionando um maior número de pólos e modalidades esportivas para os alunos e atletas.

Fonte: Pesquisa elaborada pelo grupo de professores da FURB em conjunto com a diretora do projeto, sobre inclusão e acessibilidade no Paradesporto Escolar de Blumenau (2017).

No que diz respeito ao aspecto social, o esporte oportuniza maior interação entre pessoas com e sem deficiências, além de torná-lo mais independentes.

O número de pessoas com algum tipo de deficiência também cresce entre a população brasileira. De acordo com o último senso demográfico, publicado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, cerca de, 23,9% da população brasileira apresentava algum tipo de deficiência física ou mental, sendo que 8,3% dos brasileiros apresentavam pelo menos um tipo de deficiência severa, distribuídos da seguinte forma: 3,46% com deficiência visual, 1,12% com deficiência auditiva, 2,33% com deficiência motora 1,4% com deficiência mental ou intelectual. Dentre estas citadas, 2,4% possuíam entre 0 e 14 anos de idade.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esporte
Futebol em Blumenau: perspectivas para uma cidade sem estádios
Cultura
Ayahuasca em SC: difusão de chá amazônico servido em rituais ganha força no Estado
Rede Social
Mães no Instagram: histórias compartilhadas e a criação de uma comunidade
Esporte
Coronavírus: As dificuldades da imprensa esportiva do Vale do Itajaí
Empreendedorismo
Mulheres empreendedoras: conheça histórias inspiradoras de lideranças do Vale do Itajaí
Perfil
Quebrando paradigmas: conheça a história da bombeira militar Carolina
Coronavírus
Jornalismo na Pandemia: o cotidiano dos profissionais da área em SC
Entretenimento
Empreendedorismo em podcast: quem faz o Donas da [email protected]#$% Toda
Podcast
Podcasts para ouvir durante a quarentena
Comércio
Comércio de rua abre as portas com restrições no atendimento