Menu
Busca Qui, 23 de janeiro de 2020
(47) 99975-9521
Educação

Projeto "Escola Bilíngue" de Blumenau é referência em Santa Catarina

A iniciativa é uma política educacional do governo e atende duas escolas

29 setembro 2019 - 14h00Por Marcelo Santiago

Blumenau é reconhecida pela sua tradição alemã e costumes típicos da região.  A cultura germânica está presente nas festas, gastronomia, arquitetura e claro, no seu idioma. É muito comum que crianças cresçam e aprendam a língua alemã, seja pela parte materna ou paterna, através da criação familiar os filhos aprendem dentro de casa no convívio, e é durante o crescimento, no dia-dia que elas entram em contato com a língua alemã.

Há pouco mais de um ano o ensino do segundo idioma está presente também em duas escolas especializadas de Blumenau. O projeto intitulado com o nome “Escola Bilíngüe”, foi criado em 2018 e atende duas escolas da região. Escola Municipal Erich Klabunde, localizada na Vila Itoupava e a Escola Básica Municipal Professor Fernando Ostermann, no Bairro Boa Vista. Cada unidade adotou uma segunda língua, a Escola Fernando Ostermann oferta conteúdos em português e inglês e a escola Erich Klabunde, o português e alemão. 

Placas de identificação em inglês. Foto: Marcelo Santiago

A Diretora da Educação Básica de Blumenau, Maria Luíza, cita que o ensino de cada idioma foi selecionado devido as necessidades diferentes, uma em função de seu traço cultural e a outra pela universalização da língua. “No ensino bilíngüe, que seja a instituição ou escola, a criança vai ter um alemão mais formal e padronizado, diferente do ensinado em casa. Na língua inglesa, em função do mundo contemporâneo que nós vivemos, hoje nós temos muitas indústrias em Blumenau que buscam profissionais com domínio bilíngue”, explica.

Com a iniciativa, Blumenau torna-se um dos municípios pioneiros na implantação deste método de ensino, principalmente pela oferta da língua alemã, traço cultural da cidade. Tanto que, este ano a cidade recebeu também a visita de representantes da Secretaria de Educação do Governo do Estado e de outras escolas de cidades vizinhas para conhecer a proposta do projeto e sua metodologia implantada nas salas aulas.

Diferente do idioma presente na grade curricular da escola (disciplina obrigatória), o ensino bilíngüe ocorre simultaneamente, sem fragmentar ou descaracterizar o processo de alfabetização da criança. Neste sentido, dois professores trabalham também simultaneamente com os alunos, sendo o professor de inglês/alemão e a professora regente de sala. Os materiais didáticos são fornecidos a partir da parceria com duas instituições de ensino em língua estrangeira, Cambridge Assessment e Goethe Institut.

Sala de Aula Bilíngue. Foto: Marcelo Santiago

 

Ainda de acordo com a Diretora da Educação Básica, o projeto visa não só envolver os alunos e funcionários da escola, mas também a comunidade do bairro. “Através do idioma, buscamos ampliar a sua visão cultural sobre todos os aspectos da humanidade, tanto na aquisição da linguagem como no repertório cultural”, conclui. Neste sentido, o ensino bilíngüe busca interagir e integrar também as demais residências e pontos comerciais, criando uma “cultura inglesa” em torno do bairro (a exemplo do que já ocorre na Vila Itoupava).

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Revista
Vozes: Criando raízes no Brasil
Segurança
Casos de Feminicídio seguem aumentando em Santa Catarina
Saúde
Campanha Dezembro Laranja alerta para o câncer de pele
Entrevista
Desafios de comunicação da ONU
Turismo
Regiões afastadas em Blumenau são novas apostas no turismo
Coletivo
Rede de vizinhos busca melhorar segurança nas ruas e comunidades
Política
Cabem todas as vozes na Câmara?
Coletivo
De onde vêm os nomes das comunidades blumenauenses?
Cidade
Blumenau 2050 renova a esperança de levar a comunidade à Prainha
Agricultura
Vida rural em meio à urbana